domingo, 8 de maio de 2011

Desejava, Mãezinha, para testemunhar-te afeto e gratidão...

Desejava, Mãezinha, para testemunhar-te afeto e gratidão,
escrever-te um poema que me fotografasse o coração.
E, ao servir-me do verbo, quisera misturar
a beleza das flores e das fontes, o azul do céu, o ouro do sol e os lírios do luarl...

Anseio enaltecer-te!... A palavra, no entanto, Mãe querida,
não consegue mostrar as bênçãos incessantes que nos trazes à Vida.
Em vão consulto dicionários! Não encontro a expressão lúcida e bela
que nos defina claramente a luz que o teu sorriso nos revela...

Ofereço-te, assim ao carinho perfeito
o doce pranto de agradecimento que me verte do peito.
As lágrimas que choro de alegria refletem, uma a uma
as estrelas de amor que te engrandecem, – a tua glória em suma !...

És tudo de mais lindo que há no mundo, – o agasalho a ternura calma e boa, 
refúgio de santo entendimento, a presença que abençoa...
Desculpe, meu tesouro de esperança, se não te sei nobilitar
o reino de bondade e sacrifício, no sustento do lar!

E não sabendo, Mãe, como louvar-te a celeste afeição,
rogando a Deus te glorifique a vida, trago-te o coração.


Maria Dolores
Francisco Cândido Xavier

Procurei ansiosamente

Um símbolo do amor de Deus no mundo,
Carinho permanente,
Amor que nada mais pedisse à vida,
A fim de estar contente,
Que o dom de ser amor sublimado e profundo.

Vi o Sol trabalhando sem cansaço
Doando-se sem pausa, alto e bendito,
O astro imenso, porém, pedia espaço,
De maneira a brilhar nas telas do Infinito.

Julguei achar na fonte esse traço perfeito,
Fitando-lhe a corrente a servir sem parar,
Mas a fonte exigia a hospedagem do leito
A fim de prosseguir à procura do mar.

Fui à árvore amiga e anotei-lhe a lição:
Conquanto a se entregar tanto aos bons quanto aos brutos,
Precisava defesa e vínculos no chão
Ao fornecer, sem para, a riqueza dos frutos.

Vi a abelha no favo a pedir mel às flores,
Nuvens para servir solicitando alturas,
Escolas em função buscando professores
E o lar para ser lar exigindo estruturas.

Toda força do bem que ao bem se entregue
Em bondade constante e em contínua grandeza,
Assegura-se, vive, auxilia e prossegue,
Algo requisitando ao Mundo e à Natureza.

Em ti, unicamente, Mãe querida,
Encontro o amor que nasce e cresce, em suma,
No sacrifício puro, acalentando a vida,
Sem reclamar da Terra cousa alguma.

Eis porque sobre todo amor que existe
As Mães são guias, anjos, cirineus,
Cujo brilho por si nos protege e persiste
Em ser somente amor, no excelso de Deus.

Estrela, Deus te guarde em teu fulgor celeste!...
Agradeço-te a luz, o carinho e o perdão...
Bendita sejas, Mãe, porque me deste
A presença de Deus no coração.


Maria Dolores
Francisco Cândido Xavier

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Palavra de irmão

Amigos muito queridos, na caminhada incansável e de lutas pela paz, pela felicidade, pelo amor e pela caridade em nós mesmos! Acudam; sempre enfrentaremos dificuldades, isto é muito natural! Todas as vezes que nos empenharmos na peleja a favor do bem em nós e do bem para os outros, enfrentaremos os combates e as dificuldades, isto é absolutamente natural na escola da terra! Assim foi no tempo em que eu aí vivi, é no tempo presente e ainda será por um longo período.

O que Jesus Cristo espera de nós é que nos mantenhamos firmes e perseverantes no bem, é que acordemos a cada manhã determinados a manter os nossos passos firmes a favor da edificação do bem.

Somos responsáveis, meus irmãos, por estas casas de amor e caridade na nossa querida Porciúncula, que abrem as suas portas para receber os que estão no corpo e fora dele, no atendimento da caridade. Como a nossa Irmã querida[1] asseverou: “às vezes somos ensinados pela amiga dor”, porém mais do que amiga ela é mestra, minha irmã, bem mais que amiga ela é mestra! Sim, minha irmã, é mestra porque ela nos ensina a sentar quietinhos num cantinho, para orar em silêncio reequilibrando as mentes e os espíritos na tarefa do bem, quando muitas vezes desanimados e rebeldes somos levados a parar pelas sombras da tristeza e da insatisfação, e, cansados, dizemos que já não temos mais forças para insistir na luta.Contudo, a mesma companheira que nos açoda nos faz despertar para a realidade de que ela é mestra, uma mestra que ensina: “meus filhos, a cura está em suas mãos; a cura Deus coloca em suas mãos”. Então só nos resta levantar e bater a poeira. Resta-nos levantar desse cantinho de desânimo mais animados a trabalhar pelo bem e pela caridade, abrindo o nosso coração, ainda que tendo pouco dispostos a doar: doar um sorriso, doar um aperto de mão, doar uma palavrinha, doar aos nossos irmãos o amor de nossos corações, incansavelmente, meus irmãos!

Somente assim a nossa busca de paz, de felicidade e de amor chegará ao fim, certamente chegará ao fim, meus irmãos! Quando abrirmos as portas do coração, quando levantarmos do chão da tristeza, do pessimismo e batermos o pó das calças dizendo: estou aqui Jesus, sou um pobre coitado, Jesus, mas usa deste seu filho, imprestável que seja, para promover o bem em toda parte; para que a caridade se desdobre em luzes para todos; para confortar a todos que estiverem ao nosso redor!

Deste modo, meus irmãos, embora sabendo que somos pequenos, sabemos também que, juntos, somos importantes nas tarefas de Jesus nas casas de amor e caridade às quais nos afiliamos, casas que nos recebem para o trabalho e o exercício interior da espiritualidade verdadeira com o Cristo!

Muito nos ensinam as dorzinhas de cada dia, vamos sentindo cada vez mais aquela cura espontânea, que vem através do esforço de superação. A dor, bem compreendida, bem suportada e superada também nos lança para frente, mas somente quando assim o desejarmos e a compreendermos!

Oh! Meus irmãos queridos, Jesus nos abençoe abundantemente! Estou muito emocionado e alegre por poder deixar a minha palavrinha insignificante para todos vocês!

Deixo o meu abraço carinhoso para todos que trabalham em nome de Jesus Cristo nesta cidade, para todos que se movimentam a favor da caridade despretensiosa! Deixo o meu coração de irmão imprestável, mas disposto, como sempre esteve, desde o primeiro cantar do galo e até o último momento da noite, como na minha vida terrena, a estar de pé para escutar o que Jesus Cristo deseja de mim, ainda que cheio de limitações e imperfeições.

Jesus nos abençoe meus irmãos! Uma paz especial nesta noite para todos!
Do irmão que está sempre com cada um de vocês.


Tião Jacó[2]
Helaine Coutinho Sabbadini
Mensagem Psicofônica Recebida na Reunião de Tratamento Espiritual
no Grupo Espírita Leopoldo Machado.
Porciúncula, RJ, em 24 de março de 2010


[1] Referia-se o espírito amigo à determinada expressão, em prece, de uma companheira presente na reunião.
[2] Humilde e devotado lidador espírita da primeira hora na cidade de Porciúncula, RJ, e região.


Educar em Cristo

Meus irmãos, educar sob as balizas do Evangelho do Cristo, eis a divisa para o tempo novo!

Com os ensinos mosaicos a Humanidade terrena recebeu os primeiros preceitos da fé disciplinada, os primeiros clarões dos fundamentos imortalistas. Com Jesus Cristo inaugurou-se a Era de Luz para as massas humanas; Era do Amor Incondicional. Este momento singular ainda guarda, em suas entranhas crísticas, o maior código de conduta moral superior para todos os povos, com vistas à iluminação espiritual, à fé lúcida assentadas sobre as rígidas disciplinas da primeira hora.

Com a Doutrina Espírita recebemos, enquanto educandos, substratos para nos alçarmos aos pródromos da coexistência sublime, para nos elevarmos a patamares mais avançados do sentimento. O Espiritismo esparziu luz perene sobre as almas dispostas a se matricularem nas linhas da renovação indispensável para a Eternidade. Caros companheiros, viceja a divisa, a flama alvinitente do Evangelho Redivivo conclamando-nos a todos à matrícula impostergável às frentes da liça sedimentada nos princípios educativos de ordem espiritual.

Rompe uma nova aurora, rasga-se no horizonte uma novel claridade, precipitam-se clarins à sensibilidade dos de boa vontade anunciando que é chegada a hora da inscrição nas sublimes instituições educativas para o espírito.

Tange-nos a Verdade de que os padrões de ordem moral-educativa não se aplicam a idades determinadas, mas às idades espirituais. Empenha-se tal educação a saciar a avidez do discípulo que anseia pela água viva, que, depois de sorvida, saciar-lhe-á para sempre.

Educar nas bases morais sublimes do Evangelho do Cristo, eis o que compete ao discípulo da Nova Era. Aguçar a sensibilidade para ouvir as clarinadas que anunciam esta nova aurora de paz, de fraternidade e de amor puro para todos os povos.

Nada obstante, faz-se indispensável, para almejar-se a verdadeira paz e felicidade, a instrução nas disciplinas espirituais, bem como um mais claro entendimento de seus aplicativos morais através dos deveres e compromissos que competem a todos e a cada um.

Eis que surge, para todos, a hora da grande revolução, eis o momento em que o grande portal de acesso aos cumes sublimes abrir-se-á e não poderemos nos apresentar como as virgens loucas[1]. Sejamos, caríssimos irmãos, como as virgens prudentes que jamais se descuram de seus compromissos de ordem espiritual, nunca se distraem na espera, mas trabalhando, porfiando e aguardando no bem jamais deixam suas lâmpadas sem o azeite da fé, da vigilância e do esforço.

Abre-se no firmamento a divisa inscrita em luz para quem sabe ler, prenunciando as grandes mudanças! Transformações estas que já abalam as estruturas físicas e psíquicas do planeta, e, ao precipitarem-se incoercíveis, comocionam de forma intestina a ancestral e viciante moralidade vigente.

A luz penetra impoluta, imponente e soberana nos covis dos lobos, nos seculares antros escuros do mal, nos cartéis dos crimes e nos círculos sombrios da ignorância...
A luz revolve as estruturas físicas, morais e espirituais de tudo quanto existe sobre o planeta, assim como orbitando em suas esferas impalpáveis.

Que a divisa alvinitente da bandeira de Ismael: “Deus, Cristo e Caridade” balize os processos educativos da Humanidade inteira e do planeta, na iminência da redenção espiritual, com vistas a um futuro glorioso; a um porvir antevisto em sua plenitude através de convivências amorosas e caritativas instauradas no universo íntimo de cada ser.

Educar nas bases morais sublimes do Evangelho Redivivo eis o clamor dos céus para o tempo que se abre a frente de todos! Vejam aqueles que têm olhos de ver!

Fraternais saudações e o meu caloroso enlaço, honrado pela responsabilidade que me guinda à direção desta casa de Jesus Cristo.


Leopoldo Machado
Helaine Coutinho Sabbadini
Porciúncula, em 28 de março de 2010
Mensagem Psicografada em Reunião Pública
no Grupo Espírita Cristão Leopoldo Machado

[1] Parábola das Dez Virgens - Mateus 25 de 1 a 13

Coração querido

Coração querido escuta, pois para ti desejo falar: no capítulo das relações familiares, sem dúvida alguma, a educação moral e espiritual dos filhos ocupa grande e significativa importância. A este desiderato todo pai e mãe, todo responsável, deve dobrar-se com total empenho e diligência.

O lar constitui-se, sob a Sabedoria e Diretriz Divina, sagrado instituto para a educação das almas. Sem a precisa direção moral-espiritual, sem a instauração do bem, da ética e da fraternidade nos terrenos dos corações infantis o lar abdica de cumprir sua sagrada missão.

O casal cristão, para além dos discursos morais e das diretrizes instrutivas verbalizadas junto aos rebentos, sejam eles no campo da formação ética ou de cunho intelectual comportamental, há de ter sua primordial força no exemplo vivo, genuíno. Genitores ou educadores através da postura ilibada e dos exemplos sadios, ante a vida e os acontecimentos, serão imorredouros referenciais. O educador e evangelizador de almas não se resumem a meros ditadores de normas de conduta, entretanto modelos vivos, cristianizados, a instaurarem através de si mesmos, de suas próprias vidas, roteiro seguro para os caracteres juvenis.

Coração querido, escuta! Os cônjuges em suas relações de respeito mútuo, de fraternidade e amor; de altruísmo e auxílio fraternal não somente estão a auxiliarem-se mutuamente e individualmente dentro do processo evolutivo, mas, concomitantemente, transformam-se em faróis, moldes felizes para aqueles que estão temporariamente e pela misericórdia de Deus debaixo de seus cuidados e tutela. Não há felicidade possível nos horizontes terrenos sem que a Célula Máter, o Lar, esteja iluminada pelos princípios cristãos.

Tanto quanto devem os genitores ou responsáveis esmerar-se pelo encaminhamento e preparação da prole nas várias vertentes do conhecimento filosófico, literário, acadêmico, aquinhoando-a de valores para a vida social e profissional futuras, devem ao mesmo tempo facultar, em prioridade, bases saudáveis e imorredouras de cunho espiritual, de modo que os filhos bem apliquem as azadas aquisições de ordem academicista.

Coração querido, escuta! Não postergues para o amanhã, talvez inacessível, a implantação de normas de conduta moral, espiritual e cristã para ti mesmo e em prol de teus amados!

Sê diligente na vigilância dos conteúdos que invadem porta adentro a intimidade de teu lar, sejam por via de informações e programações televisivas, sejam através de periódicos de menor valor moral ou dos conteúdos virtuais, hoje em dia tão perigosamente acessíveis às mentes infantis e juvenis.

Jamais te descures da implantação do Culto Evangélico no lar, sendo esta sagrada reunião familiar, em torno dos ensinos de Jesus Cristo, disposição primordial para o bem e a segurança dos membros de tua casa.

Coração amigo, coração querido! Malgrado as incitações dos tempos modernos não desconsideres o teu carinho e atenção quanto às atividades de teus filhos fora do lar. Não esperes, inadvertidamente, que jovens com as estruturas espirituais e psíquicas, ainda insipientes e frágeis, tenham a capacidade ou condições de discernirem, para elegerem com propriedade, aquilo que lhes é adequado e benéfico.

Não contamines o teu lar, coração querido, com as constantes bebericagens de teor alcoólico; os palavrórios impróprios ou chulos; as condutas verbais e comportamentais ofensivas, jocosas e desrespeitosas.

O lar – em sua psicosfera – é inegavelmente formado pelas emanações mentais e comportamentais de seus componentes. Não delegues às escolas, aos mestres, ao governo, aos políticos ou a sociedade atitudes que devem começar dentro de tua própria casa. O cidadão consciente, o político probo, o mestre amoroso do amanhã jazem em tua casa aguardando a tua educação e evangelização.

Coração querido, escuta! Meu desejo para ti é de paz, de felicidade pura, de ventura verdadeira! Meu verbo é singelo, meus exemplos ainda pobres, mas atrevo-me a recordar-te que tal felicidade e paz somente serão encontradas nos lares edificados sob as bênçãos do Evangelho do Cristo, sob as benesses da prece e da caridade.

As cizânias, os desregramentos, o caos moral e espiritual, que muita vez instalam-se no contubérnio doméstico serão sempre estranháveis nas instituições domésticas regidas pelas disciplinas consoladoras de Jesus Cristo.

Coração querido, para ti deixo minha palavra de irmão, ainda em vias do aprendizado necessário.

Júlio Cesar Grandi Ribeiro (Julinho)
Helaine Coutinho Sabbadini
Mensagem Psicografada em Reunião Pública no
Grupo Espírita Cristão Leopoldo Machado
Porciúncula, em 02 de maio de 2010

Irmãos na Luz do Cristo!

Exorbita aos olhos atônitos do mundo a Babel ressurgida das sombras do passado! Sodoma e Gomorra, como que ressuscitadas, no conjunto de seus ancestrais habitantes, reapresentam-se na atualidade com novas máscaras de fealdade, horror, lascívia e podridão!

Sinalizam os tempos profetizados que em convulsões fazem emergir das entranhas da terra as odiosidades já vividas, numa verdadeira aferição de todas as experiências adquiridas nos prélios sepultados pelos séculos.

Ouçam meus filhos! Ressoam os clarins divinos!
Repercutem as trombetas celestes, anunciando: eis que são chegados os tempos da absoluta comoção dos translúcidos pélagos dos convencionalismos e conveniências seculares, que se obnubilarão pelo remexer da lama pútrida galvanizada em suas profundezas!

Não há verdadeira depuração, não há ascensão às divinas moradas, sem a exposição das tumorações viciantes do comportamento e das pústulas morais, ocultas e acomodadas sob a superfície de brilhantes e falaciosas ações periféricas; nas dissimulações personalísticas da enganação e da mentira, na ilusória felicidade!

Não há perene paz, não há justa felicidade fora da marcha anunciada ao som dos sublimes clamores do Gólgota!

Faz-se imperativo, aos transeuntes da mesma senda, esforços morais e espirituais acerados e ânimos sustentados pela superior coerência do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

Bem aventurados os aflitos! - afiançou o Mestre. Irmãos, jamais vos enganeis com as tormentas, elas carrearão novos tempos, novos horizontes de paz verdadeira, purificarão a atmosfera ancestral!

Bem aventurados os pacíficos, os puros e humildes, garantiu o Senhor! Jamais vos impressioneis na apreciação do poder e da ostentação, que estrugem com feições de jactância e verdade, camuflando um cerne de hipocrisia e dissensão!

Bem aventurados os misericordiosos, os injustiçados e os perseguidos, proclamou o Martirizado! Jamais vos deixeis amedrontar ou sucumbir pelo látego e o acossamento, que ora padeceis!

Testemunhamos as temporárias expressões coercitivas de almas conturbadas a expurgarem sujidades ancestrais, por permissão da Justiça e da Misericórdia Divina, que constrange as personalidades a uma completa denudação dos falsos aparatos e inflige-lhes a uma compulsória exposição de suas legítima identidades espirituais!

O nosso ministério é o do amor, da comiseração e do perdão!

Inflexível e definitivamente, incontáveis magotes de almas, à feição das víboras reconhecidas por Jesus, estão sendo severamente impelidos à castidade legítima do espírito, na depuração dos sagrados valores íntimos.

Avancemos exércitos do Senhor! Não vos detenhais às impressões do mal e às ameaças do horror, porquanto, nada mais são do que quiméricas impressões e aparências! Tudo passará!

O Divino Pastor determinou a imediata condução de Suas ovelhas ao sublime redil, expedindo as Suas hostes, que regiamente estão cumprindo-Lhe os desembargos superiores! Para que a dissipação de tantas mazelas finalmente se opere... Para que misérias e delinquências superlativas, estendidas nas posturas bárbaras, se extingam para sempre... Entretanto, necessitam ser expostas, não aos irmãos de pelejas, mas reconhecidas no âmago das consciências.

Os grandes líderes dissolutos, da terra e das geenas, mentores da destruição e do engodo, têm acarreado por milênios o lodo podre do fundo de um lago, aparentemente límpido, representado nas disposições individuais e sociais, funcionando como infelizes condutores daquele escândalo, anunciado por Jesus Cristo! São as trevosas forças motrizes trabalhando em prol da exposição do mal, presente em cada sociedade terrena e em cada individualidade, nas duas dimensões da vida, porquanto só as conflagrações morais e espirituais prenunciam as legítimas transformações!

Perseveremos confiantes, até o fim!

Não vos impressioneis, volto a dizer, com as novas sodomias sociais e as novas babéis mundiais, porquanto são sombras a emergirem das individualidades, gritando pelo devido reajustamento! Não mais se ocultarão ao toque das sublimes clarinadas! Não mais lograrão êxito na dissimulação, as mentes terríveis! Exteriorizar-se-ão em seus intentos, inexoravelmente, sob os olhos de Deus e sob o Império superior da Luz, a exigir renovação, evolução e evangelização para todos os seres da terra!

Nathanael
Do Livro "Roma & Jesus"
Capítulo - Paulo em Roma
Psicografia Helaine Coutinho Sabbadini
Pedro e Paulo por El Greco

Valorosos irmãos!

Na pauta das tarefas assumidas com o Cristo, comparecemos a expressar nosso júbilo, já compartilhado no estudo de ainda há pouco.

Companheiros, trabalhar para Jesus requer de nós um pouco mais e trabalhar com o Cristo – em níveis mais sublimados de ação - requisita-nos o completo desapego de nossos interesses personalísticos.

Nesta tarefa abençoada, nos momentos de aferirmos os nossos singelos empenhos, anotemos em letras de luz: não podemos e não devemos alinhar as nossas pessoais necessidades.

A Espiritualidade amiga, por bondade e misericórdia, assiste ininterruptamente, mas para que haja eficácia nesta doação, maiormente em prol dos que mais necessitam, a contraparte dos colaboradores encarnados jamais pode ser desconsiderada.

Tal cooperação está diretamente ligada, sendo mesmo proporcional, à dedicação dos membros aglutinados no trabalho fraternal de evangelização, esclarecimento e caridade para todas as almas, a favor da saúde integral.

A eficácia do trabalho com Jesus Cristo, na amplitude de suas possibilidades, está diretamente ligada a cada um de vocês meus valorosos irmãos, a cada coração aqui presente neste instituto de amor, nesta casa de assistência e de esclarecimento fraterno.

Portanto, dentro dos deveres que nos cumprem na pauta do labor com o Cristo, que nunca distingue hierarquias, tampouco preeminências, compareço para assegurar que todos são importantes, repito; todos são importantes! Entretanto, a grandeza do trabalho compatibilizar-se-á à proporção da dedicação e desprendimento de cada um.

O Espiritismo, em seu caráter caritativo e evangélico, nos convida a estes maiores esforços e disciplinas, sem os quais nossas tarefas, enquanto na vida terrena, serão nubladas, serão muito restritas... No entanto, dependendo de cada coração querido aqui presente, nesta hora, ele ganhará dimensões de amor, alcançará horizontes de possibilidades inimagináveis.

Eis o Amor do Cristo, meus valorosos irmãos! Eis o Amor e a Misericórdia do Cristo, a favor de nós e por todos nós!


Leopoldo Machado
Mensagem Psicofônica Recebida
em Reunião de Tratamento Espiritual no GEC Leopoldo Machado
Por Helaine Coutinho Sabbadini
Porciúncula, 02 de Junho de 2010

Momentos Preciosos

Acompanhando-te diligentemente os passos na escola abençoada dos dias, alma querida, anoto que no instante precioso de relevares, através da compreensão superior, os desafios da intemperança, malbarata-o com o desânimo e a irritação.

No caminho que, não raras vezes, traço contigo, junto às tuas lutas, alma cara, verifico que a cizânia e o azedume ainda tisnam tuas disposições sagradas nos imperativos retificadores na senda comum.

Prodigalizas, desta feita, um momento precioso! O momento precioso de crescer em Cristo e sobrelevar-te aos alvos superiores.

Na cadência dos dias, juntos, vamos faceando os desafios morais que ajudastes a compor para o programa exitoso de tua reencarnação, mas ao advirem os momentos preciosos de acolheres as lutas, de variada ordem, esvai-se o teu ânimo sem que as recebas com o devido proveito, em penhor de teu próprio crescimento espiritual.

Alma preciosa, interrompe a cascata das lamentações!
Cessa as queixas!
Quebra a infeliz cadeia das insatisfações e revoltas injustificáveis, não permitas que os momentos preciosos - no enfrentamento dos problemas e desafios de toda ordem - sejam perdidos.

Por quê, alma boa, recebes com lança em riste e coração acirrado as crises retificadoras?

Não te creias vítima de um destino injusto!
Não te julgues peça infeliz de uma arbitrariedade, imaginariamente traçada contra ti, em muitas circunstâncias de tua caminhada, pois nada mais é do que fruto de tua mente turbada.
Não aprecies a tua existência carecente dos recursos – materiais ou espirituais - para o êxito que almejas, nem dos basilares meios de ergueres os castelos de teus anelos santos e de tuas construções superiores.
Não te imagines esquecido da Misericórdia de Deus, pois de ordinário és tu mesmo que te tornas refratário ao socorro fraternal advindo dos Cumes Celestes, justamente porque te colocas qual vítima infeliz de fortuitos acontecimentos.
Não! Não alma cara, não é assim!

Interrompe a cadeia dos sinistros sentimentos e emoções que assomam tua alma, vez em quando, e jamais prodigalizes os momentos preciosos de facear as amarguras e dores; os desafios morais e os grandes reptos na rotina da vida material, porquanto dependendo de tua simples sintonia e reconhecimento, na mudança da postura de alma, reintegrar-te-ás ao fluxo e refluxo da respiração Misericordiosa de Deus.

Anote, alma querida, quando ensejares;
— A queixa,
— A mágoa,
— O desânimo,
— O pessimismo,
— O rancor,

Estarás postergando o grande galardão de aceitares do Amor do Cristo os “Momentos Preciosos”, de modo a te reintegrares na dinâmica sublime da compreensão, do amor e da Evolução.

Recebe, coração caro, tuas lutas quais amigas a coadjuvarem os teus mis sagrados empenhos, sempre em prol de ti mesmo.

Irthes Therezinha

Mensagem Psicografada em Reunião Pública
no Grupo Espírita Cristão Leopoldo Machado
por Helaine Coutinho Sabbadini
Porciúncula, RJ, em 22 de junho de 2010

Querida mãezinha, queridos e saudosos amigos de meu coração!

Querida mãezinha, queridos e saudosos amigos de meu coração!

Seria faltar com a verdade se omitisse que as lágrimas escorrem por minha face, a expressarem o júbilo superior que me invade o ser imortal neste momento glorioso!
Há vida, meus irmãos, há vida esplêndida além da vida aparente!
Há vida em plenitude e há vida em excelso dinamismo, além dos olhos e das lutas meramente mortais.
Solicitei o amparo e a permissão dos Benfeitores Maiores para deixar o meu testemunho de grande alegria e serenidade, depois de compreender a dinâmica superior da vida, debaixo da Misericórdia de Deus.
Dentro de nossos programas reencarnatórios não existe o imprevisto, não há causalidade, tudo se movimenta obedecendo às Leis Eternas e em lugar de sermos vítimas do destino, aparentemente fortuito, apenas ajustamo-nos a ele dentro de nosso próprio carma redentor, intransferível.

Tudo está certo! Tudo obedece ao fluir do amor do Alto e da Compaixão de Deus!

Que Jesus Cristo nos ampare e nos auxilie, encarnados e desencarnados, nos objetivos das construções espirituais! Todo momento é momento de renovar, reajustar, superar e servir, até o último momento da experiência terrena, honrando o dom da vida com a gratidão e a alegria; com a esperança e a fraternidade! Meus irmãos, jamais sejamos ingratos a Deus, tampouco nos permitamos ser peso moral ou emocional a quem quer que seja, quando enfrentarmos as nossas lutas provacionais ou expiatórias. Este é um esforço que todos devemos fazer.

Sigamos em frente, amados de meu coração, avante com Jesus, família abençoada que o Criador me concedeu por empréstimo, em face dos impositivos disciplinares que me eram imprescindíveis sorver! Tudo foi mais fácil, mais leve, amparada pelo amor e dedicação de todos vocês!

Avante irmãos de Ideal! Há vida em toda parte! Há uma vida verdadeira e muito mais bela, além dos limites grosseiros da matéria, e esta vida tornar-se-á ainda mais plena, mais gloriosa e estuante se a vivermos desde já!

Com muito carinho e gratidão a todos, o meu beijo todo especial à minha querida mãezinha e familiares!
Da companheira sempre presente,

Lidiane*

Mensagem psicografada por Helaine Sabbadini
Seminário: “Na Dinâmica das Construções Espirituais – O Paralelo entre o Saber, o Realizar e o Ser”.
Casa de Cultura, Miracema
Em 07 de agosto de 2010

*Jovem lidadora do Movimento Espírita Miracemense, jovial e dedicada, desencarnada precocemente.

Ora e espera

Meus irmãos muito queridos, que Jesus Cristo nos abençoe o ideal de servir!
Se ao redor de seus sagrados esforços, meus irmão, há problemas se sucedendo e tudo parece difícil: continua mesmo assim! Ora e espera!
Se tudo parece conspirar, meu irmão, para a discórdia e a desunião, no lar ou fora dele: não se desespere! Ora e espera!
Se muitas vezes as doenças ameaçam minar as forças do corpo e a esperança da alma, meu irmão: tenha paciência! Ora e espera!
Outras vezes, quando tudo parece escuro e a saída parece fechada e você não sabe aonde ir, meu irmão: cautela na ação e esperança no coração! Ora e espera!
Quando você chorar quietinho, meu irmão, pensando que o seu pranto ninguém ouve e que a sua dor ninguém compreende: acende o otimismo e a confiança! Ora e espera!
Quando tudo ao seu redor, meu irmão, na sociedade em que mourejas, parece despencar nos valores da moral e do comportamento: não se impressione, pois tudo que é humano é passageiro! Ora e espera!
Seja como for, seja onde for! Ora sempre e espera trabalhando em Jesus Cristo, porque ninguém está sozinho!
Que esta casa de caridade, de Nosso Senhor Jesus, seja sempre abençoada e os seus trabalhadores fortalecidos no coração e alimentados no ânimo para a continuidade dos deveres com o Cristo e os Espíritos Maiores.
Jesus nos guarde e fortaleça sempre, meus irmãos!

Tião Jacó*

Mensagem Psicofônica recebida em palestra pública
Por Helaine Coutinho Sabbadini no
Grupo Espírita Cristão Leopoldo Machado
Porciúncula em 29 de agosto de 2010

* Lidador espírita da primeira hora na cidade de Porciúncula e região. Alma simples e devota aos princípios evangélico-doutrinários.

Levanta para Deus!

Escuta, alma querida, se a frustração fere o teu coração vergastando-te as emoções mais nobres, reflete no grau de tuas responsabilidades em face às relações com os outros. Pensa se, acaso, não te posicionastes de modo imprudente ou leviano, projetando nos semelhantes, através de teu comportamento, a insegurança e o descrédito.

Se a amargura queima devastando os teus anelos mais sagrados, raciocina se não foste tu mesmo que expusestes o próprio coração às decepções, enveredando por falsos rumos ou ilusórios anseios, sem a justa ponderação e o bom senso...

Se as dores morais azorragam o teu espírito sensível, provavelmente, não cogitas em teu grau de responsabilidade, possivelmente tendo causado nos sentimentos alheios, estiletes de aflições e mágoas...

Se as enfermidades, meu caro irmão, rompem teus dias sem pedirem permissão e tu tropeças ao peso dos grandes sofrimentos, algumas vezes da revolta inconsequente, certamente não supões que tal circunstância reflete o imperativo das Leis Supremas a te imporem indispensáveis reajustes. Se as causas não residem nos dias atuais, indubitavelmente, remanescem em tuas experiências do passado, em vivências antigas...

Muitas vezes, alma cara, não cogitas que toda aflição, toda enfermidade, toda decepção e amargura, assim como a dor de qualquer natureza, residem nos endividamentos penhorados nos arcanos de tua própria consciência imortal.

De ordinário, volta-te para Deus em rogativas súplices, todavia, não aferes a tua própria postura na Ordem Cósmica, através de teu merecimento, atitudes e posição espiritual, fazendo-te credor do Alto!

Nada, ante o Determinismo Superior, é acidental! Portanto, alma viril, emudece os teus queixumes; interrompe o palavrório sem sentido, avinagrado de amargura e inconformação, para, finalmente, compreenderes as razões de Deus e os desígnios dos Códigos Divinos, que se alteiam muito além de teus meros caprichos e veleidades imediatistas.

Levanta e identifica as tuas lutas de cerviz erguida para Deus e percebe, que tudo o que recebes é em benefício de teu próprio crescimento e aproveitamento espiritual!

Jesus, o Mestre Caroável, aguarda de todos nós - não o melhor -, mas tudo aquilo que está exatamente ao alcance de cada um desempenhar.

Paz, compreensão, perdão, tolerância, bondade, esquecimento e fraternidade, são oblações do Amor e da Misericórdia de Deus, ao teu alcance e ao teu próprio favor.

Com todo o meu mais sincero apreço e gratidão,

Julinho*

Mensagem psicografada em Reunião Pública por
Helaine Coutinho Sabbadini
Grupo Espírita Cristão Leopoldo Machado
Porciúncula, em 05 de setembro de 2010



*Júlio Cesar Grandi Ribeiro – Conhecido também por Tio Julinho - foi médium de excelentes qualidades, de psicografia, psicofonia, pictografia, cura etc. Espírita praticante desde a juventude foi trabalhador denotado e humilde, que sabia esconder seus serviços, jamais os propalando.

Júlio Cesar Grandi Ribeiro regressou à Espiritualidade, em Serra, região da Grande Vitória, ES, no dia 12 de agosto de 1999. Diabético, foi internado no Hospital Metropolitano, onde ocorreu o passamento. O sepultamento de seu corpo foi no Cemitério Jardim da Paz, no bairro de Laranjeiras, com grande acompanhamento de confrades e principalmente de criaturas pobres que ele sempre socorreu.

Nasceu na cidade de Cachoeiro do Itapemerim, no Estado do Espírito Santo, no dia 12 de maio de 1935; contava 64 anos de idade. Filho de Claudionor Ribeiro e D. Hercília Grandi Ribeiro. Formou-se em Engenharia, e exercia o Magistério, como Professor Universitário. Era solteiro.

Seus pais eram católicos e ele tomou conhecimento do Espiritismo em 1952, aos 17 anos de idade, com o desabrochar das suas faculdades mediúnicas. Associou-se à "Casa Espírita Cristã", onde prestou significativos serviços, tanto mediúnicos, como a assistência aos necessitados. Recebia consoladoras mensagens de Amigos Espirituais, e produziu também lindas poesias e poemas de fundo moral no melhor estilo.

Numa reunião acontecida na USEERJ – União das Sociedades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro, ele e Maria de Lourdes da Silva (carinhosamente chamada de Tia Lulú), médium da Casa Espírita Cristã, psicografaram um poema com diversas estrofes. Enquanto ela psicografava uma, o Julinho, como era chamado, psicografava a seguinte. No final, o poema estava completo, sem sofrer solução de continuidade. Os assuntos se enquadravam sem faltar sequer uma vírgula.

Ultimamente, Julinho freqüentava o complexo Educacional Cristão – "Instituto Allan Kardec", onde prestou relevantes serviços, tanto na área educacional como na Doutrina Espírita propriamente dita. Deixou os seguintes livros psicografados, de diversos autores Espirituais: "Isto vos Mando", "Irthes e Irthes", "Jornada de Amor", "Presença Jovem" e "Seara da Esperança", todos publicados pela Editora Pedis, situada no Estado do Espírito Santo. O Amigo Espiritual de Julinho era o venerável espírito Estevão.


quinta-feira, 5 de maio de 2011

Antídoto à Mágoa

A mágoa, quando instalada e cultivada, tornar-se-á insidiosa teia a enovelar o fulcro sublime do discernimento espiritual! Qual veneno letífico contaminará as mais preciosas disposições no sagrado ministério de amor, proposto pelo Evangelho de Jesus!

Meu irmão, se tu a acolheres, à conseqüências nefastas, indubitavelmente, serás arrastado! Incidirá o negro véu dos pensamentos desequilibrantes e conturbados...

Advirão as atitudes em desalinho, fruto do descompasso com as vibrações superiores, assim como precipitar-te-ás em lamentáveis disposições automáticas, mascaradas sob a forma de “justificativas” e “defesas” incompreensíveis, em face dos semelhantes...

Instalar-se-á a estagnação e a cessação do fluir sereno das correntes salutares advindas dos orientadores superiores, num estacionamento doentio e perigoso...

Sobrevirá a dor, o sofrimento e a compunção, em conseqüência do prolongado tempo na paralisação, vergastando-te a alma, então sucumbida ao império das injunções antagônicas aos bens superiores!

Se te rendeste à mágoa, interrompe o quanto antes e anula, definitivamente, tal estado mórbido! Arroja-te a esta iniciativa sem tardança, redobrando esforços!

Invista no reto pensar, sentir e falar, no elevado proceder, rumando em direção ao realinhamento mental e emocional necessário.

Entregue todo mal, seja qual for o cambiante em que ele se apresente, ao cadinho do tempo, patrimônio divino que forja todos os caracteres humanos, modifica vidas e transforma, não só pessoas, mas sociedades inteiras.

Guinda-te a novas e salutares diretrizes dentro das tarefas selecionadas, no núcleo de ação espírita no qual te situes.

Serão sempre benéficas todas as providências tomadas com equilíbrio e bom senso, em qualquer campo de atuação na vida.

Jamais tuas atitudes, íntimas ou exteriores, pressuponham “respostas” aos agravos ou desgostos, que devem ser extirpados, quais ervas daninhas a medrarem, de inesperado, intentando sufocar-te os ideais superiores.

Os benfeitores maiores assistem, incessantemente, aos indivíduos dispostos ao reequilíbrio, mormente, aqueles que se lhes conjugam aos esforços elevados, permanecendo em silêncio e oração, estudo e trabalho, postando-se com sincera humildade –, procedimentos para propiciar-se a sintonia saudável!

Alvejado pelo escárnio, pela injustiça ou pela maldade, jamais desconsideres a humildade e a simplicidade, inerentes àquele que já distingue as competentes imperfeições! Lembra-te de que a imersão nos experimentos da reencarnação é para todos aqueles necessitados de muito depurar.

Deixe que a comiseração e a bondade divinas, com as quais te manténs afinizado, te conduzam os passos e te justifiquem a razão, na interminável jornada de ascensão espiritual!

Júlio Cezar Grandi Ribeiro
Helaine Coutinho Sabbadini


O Homem e o Mundo

“Certamente, a palavra da cruz é loucura
para os que se perdem, mas para nós,
que somos salvos é poder de Deus.”
Paulo – I Coríntios, 1: 18


Atestam diversos transeuntes na romagem reencarnatória, a despeito de conhecedores da própria essência espiritual em ensaios nobilitantes na esfera terrena, que necessitam viver as experimentações inerentes à vida material, desfrutando dela tudo aquilo que lhes ofereça de favorável –, blasonando a justificativa de não serem indivíduos estritamente incorpóreos.

Num despautério inferem e interpolam os ditames das Leis Divinas que conhecem sobejamente, tomando, inclusive, o Criador por cúmplice de suas investidas apaixonadas, excursionando nos desequilíbrios de variada ordem.

Arrojam-se, inconseqüentes, ao culto dos sentidos dando vazas aos vícios em conluios doentios – ora, servindo aos bens divinos, ora, quedando-se escravos de Mamom – como se o Provedor dos bens imarcescíveis lhes compactuasse a irresponsabilidade, embora bem urdida!

Qualquer criatura, na experiência do lar e na condição de protetor sensato, jamais jugulará as vidas dos próprios rebentos, alijando-os das experiências enobrecedoras a título de poupar-lhes os sofrimentos. Por mais se confranjam os corações dedicados, são compelidos a deixar os entes queridos excursionarem através das próprias experimentações, no aprendizado comum, fornecendo-lhes, todavia, o embasamento da formação nobre e sadia, como diretriz segura.

Os tutores terrenos, que possuem o conhecimento das verdades espirituais, cientes de que os seus afeiçoados são caminheiros das múltiplas experiências, num processo abençoado de iluminação espiritual, saberão conceder às almas que Deus lhes outorgou o alimento salutar e imprescindível dos princípios evangélicos. Entretanto são convidados a respeitar-lhes o livre-arbítrio e as peculiares condições interiores, fruto de seculares experimentos.

Que diremos do Pai Celestial quanto às nossas escolhas na romagem física, fruto da inalienável liberdade?

Àquele a quem muito foi oferecido muito será solicitado, asseverou Jesus! O conhecimento Espírita é manancial de construção e transformação urgentes para aquele que o recebeu por divina herança, não podendo o profitente sincero, sob quaisquer pretextos, perpetuar-se acrisolado à materialidade e aos apegos.

A Doutrina Espírita é adjudicada às almas decididas, fortes e resolutas, extenuadas dos chamamentos grosseiros da insensatez!

Meu irmão, conhecer os princípios superiores do Evangelho Redivivo confere-te imensa responsabilidade!

Espíritos dedicados, preciosos lastros da grande família espiritual que compões, avançaram e permanecem assegurando-te a caminhada, velando por tuas boas disposições... Outros elos sagrados de teu coração, nada obstante, ainda tergiversam pelos escorregadios terrenos das vivências apaixonadas, num processo inconsciente de morrer e renascer no corpo denso, perseguindo o que lhes satisfaça os apetites viciosos e os alimente as paixões vis.

Zombam dos distanciados de seus propósitos, daqueles não identificados às suas maneiras frívolas e irresponsáveis de existir, teimando na retaguarda a passos lentos. No entanto, atenderão, cedo ou tarde, ao destino comum a todos os seres – evolver!

Elos afetivos vão estabelecendo, através dos tempos, numa enorme corrente de fraternidade, irmanando todos os seres, sob a Lei Maior, proclamada por Jesus!

Importa que tu guardes, para com todos, amor e compaixão! Auxiliando com a exemplificação de atitudes sublimadas e no silêncio de preces sinceras, sem quaisquer reproches!

Inquestionavelmente o sarcasmo avançará qual fera famulenta sobre os teus mais nobres ideais, neste mundo de aferições e sagrados testemunhos... A multiplicidade dos espíritos, no trâmite dos ensaios planetários, ainda esquece os superiores deveres, de tal sorte encontrarás, constantemente, aqueles que banalizarão os teus propósitos elevados.

Sem alarme ou consternação, lembra-te do Mestre e de Seu prestimoso auxiliar, o Apóstolo dos Gentios, quando em êxtase de gratidão e puro júbilo espiritual afiançou – “Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos é poder de Deus.”

 
Nathanael
Helaine Coutinho Sabbadini


No Concerto Divino da Evolução

“Tornou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei:
Eu disse: Vós sois deuses?” Jesus – João, 10:34


Jesus Cristo, sublime Fanal, sob cujas mãos estáveis e direcionadoras constantemente caminha o Gênero Humano na trama evolutiva do planeta!

Co-criador, nos horizontes superiores de vida, dos magistrais e primitivos projetos de estruturação do Orbe, opera sob a suprema regência do Maestro dos magníficos acordes do Universo! Essa cadência celeste, pulsando num movimento harmônico e preciso promulga admirável mestria e excelente sabedoria, em forma de Leis sábias.

Nesse concerto cósmico, o Mestre, proveu e amparou o desdobrar da vida nas mais recônditas paisagens da estrutura planetária, desde os primórdios de sua formação. Proporcionou ao homem, no decurso das eras, testemunhar a exímia dinâmica ínsita na natureza divina a fomentar, gradativamente, a evolução nos diversos reinos e junto ao aglomerado dos viventes, nada se estruturando de forma abrupta.

Atualmente desvela-se à observação dos seres despertos, cujas consciências emergiram dos incontáveis estágios de aprendizado, a admirável história do desenvolvimento das estruturas biológicas, assim como do incremento psíquico e inteligente no mundo – sob a tutela celestial!

Infere-se, com facilidade, que em tudo há a prodigalidade divina! Todos os eventos que balizaram, palmo a palmo, a esteira evolucional no planeta, legam à humanidade preciosíssimas lições!

Desde os instantes primevos da organização da vida rudimentar e embrionária no Orbe, quando nos nichos dos oceanos tépidos viabilizou-se a infindável caminhada do princípio inteligente, em extensos períodos de recapitulação para fixação; de seleção e transmissão de sublimes caracteres, a monera divina estagiou nos experimentos minerais e vegetais, igualmente auferindo recursos no reino animal, assim como na etapa hominal, num sagrado retorno para Deus.

Os peixes e os anfíbios, os peptilianos e os ornitópteros, de tal modo os mastozoários, albergados no fecundo calor do meio natural excitaram, com os surtos do pensamento intermitente, os primeiros ensaios do refletir contínuo a expressar-se no homem, capacitando o eclodir da inteligência e da razão, consequentemente, assomando-o da elevada aquisição do livre-arbítrio.

Caminha o espírito imortal para Deus sustentado no ninho fecundo da mãe natureza, na família bendita da Terra, recebendo nos ciclos das estações o favorecimento para a aquisição das celestes virtudes.

O ser desperto anotará que, neste esplêndido dinamismo, vigem um superior equilíbrio e uma superlativa sabedoria que não se traem, expressos nos ínfimos movimentos naturais – nas sementes a medrarem hastes buscando os paramos azuis, arrebentando florações e abrolhando frutos; no circuito fecundo das águas; na estabilização propalada no ecosistema e na admirável conjugação do micro e do macrocosmo...

O Criador orquestrou o majestoso concerto do desenvolvimento hominal, por meio das múltiplas experiências no solo bendito, em sua mais ampla feição, simultaneamente, facultando ao espírito imortal conquistar e desenvolver proventos!

O planeta onde peregrina o ser imperecível, em intermináveis labores, permanece o terreno fértil para a colheita das sagradas aquisições morais-espirituais, nada obstante metamorfoseando as suas estruturas psicofísicas e vibratórias em conjugação com o Cosmo, com repercussão direta em todas as estruturas viventes.

Dinamismo vibracional e aceleração superior de todas as partículas subatômicas formadoras da gênese Humana, eis o que têm testemunhado aqueles que têm olhos de ver! Os mais aptos aos vôos sublimes do pensamento e dos sentimentos experimentarão sensível e feliz compensação vibratória, maior agilidade mental e emocional, com céleres passadas na direção da evolução. Mas somente as individualidades voltadas à sublimação e aos esforços contínuos fruirão os beneplácitos da Lei da Evolução que baliza, nessa hora planetária, grandes mudanças.

Jamais o homem deve arrefecer na desatenção e nos subidos investimentos, conjeturando que já tenha logrado suficiente êxito nos ardores encetados, porquanto a percepção do espírito encarnado é demasiado estreita perante a eternidade e infinitamente circunscrita, em face da extensa cadeia dos milênios!

Tudo evolui! Tudo progride! Tudo se transforma!

Torna-se insofismável a realidade que, indistintamente, somos ancestrais viandantes das paragens depurativas terrenas... Nada obstante, pelos lamentáveis padrões comportamentais explicitados nos pisos de experimentos do Orbe, patenteia-se que, a quase totalidade das individualidades, jaz ainda no prelúdio de um majestoso processo de aprendizado espiritual... A maioria tem capitulado quando submetida às provas existenciais, qual ocorre aos petizes teimosos nos educandários da romagem física – conservando-se incomensurável tempo na pré-escola para a aquisição dos legítimos bens espirituais...

A despeito de se tornarem necessárias as consecutivas práticas terrenais para a ancoragem dos patrimônios superiores, em adestramentos análogos aos dos primevos períodos, aos quais se submeteu o casulo de consciência. Torna-se, pois, admissível nessa hora planetária auferir êxito apreciável, numa única existência, rumo às aquisições maiores da alma...

Tudo é possível sob o comando da Vontade Superior, Determinante!

A tenaz disposição íntima, num emprego robusto dos anseios sublimes, a dedicação integral aos valores nobres e aos maiores deveres, expressar-se-ão a guisa de vetores divinais alumiando a senda para um futuro ditoso.

O tempo para cada individualidade computar-se-á acorde à velocidade vibratória dos sublimados ideais e dos investimentos dinamizados na alma! Desta feita, transmutar-se-ão as horas em bênçãos a estimular, sucessivamente; a conquistar sempre mais!

Dezenas de milhares de inteligências, matriculadas nas disciplinas educativas do Orbe terrestre, exoram novo direcionamento aos tutores invisíveis, em preces e súplicas mentais permanentes. Entretanto, recalcitram sem despertarem para uma insofismável realidade: – quanto mais aptas se tornarem, psíquica e moralmente, mais facilmente auferirão as proposições superiores, que se tornarão de simples assimilação.

Para tanto, faz-se mister atentar:
– para a conquista do mérito espiritual através da responsabilidade e disciplina mental;
– para a sintonia que compatibiliza, encarnados e desencarnados, em indissociáveis liames energéticos, conjugando alvitres idênticos;
– para a seriedade de propósitos proclamada nos mais secretos movimentos da alma e solidificada, em soledade, nos singulares instantes de oração e meditação, fruindo-se o beneplácito daqueles que habitam a esfera espiritual.

Prosseguem as moles humanas desenvolvendo aptidões, rumo a um desabrochar pleno das potencialidades latentes, sob a regência divinal da Lei do Progresso!

Os espíritos em experimentos evolucionais na dilatação da Escola Educativa do Planeta, jamais serão despertos compulsoriamente dos próprios desacertos. Os tutores invisíveis nunca os isentarão dos esforços graduais e necessários, que lhes competem –; ser-lhes-ia infrutífera e inoportuna tal interferência!

O Criador não obra de maneira inconsiderada, porquanto é todo Sabedoria, tendo legado a cada indivíduo, como riquezas inalienáveis, os preciosos atributos da vontade e do livre-arbítrio!

O espírito amadurece e equipa-se, gradualmente! Assume responsabilidades e emerge das ilusões que o naufragavam, açulado pelo imperativo das aflições e das compunções – reavaliando atitudes e remotos costumes.

Atila-se, no decurso dos tempos – tornando-se capaz de cotejar erros e acertos e opta, com lucidez, por uma vida espiritual integral.

Adestra e depura costumes – retificando equívocos, enquanto harmoniza os recursos energéticos em descompasso, antes impregnando a estrutura psicossomática de conteúdos deprimentes, que o impediam de assenhorear-se de seus pujantes atributos anímicos.

Asseverou o Cristo: — “Não está escrito na vossa lei – Vos sois deuses?”

Todos somos espíritos em despertamento e em constante ascese, gabaritando-nos à dedicação fraterna e a adotar ajustes ante as próprias consciências! Empreendimentos elevados, cujos lauréis cada qual recolherá por assentimento das Leis Naturais!

Cumpre observar sentimentos e as construções do ideário em desalinho, de modo a não ensejar as infiltrações nocivas!

Vigiar o verbo, que é possibilitador de edificações indescritíveis!

Despojar-se dos detritos mentais e das monoidéias perturbadoras!

Olvidar as acusações e ofensas, de sorte que ninguém responde pelos erros alheios, consequentemente evadir-se-á cada um de tribulações injustificadas!
Meu filho, jamais te permitas aturdir ou contagiar pelo mal e pela ignorância, detendo-te neles, exclusivamente, quando assomado do objetivo maior de auxiliar aos que se equivocam!

Aproveita, favoravelmente, o tempo na apuração e enriquecimento dos predicados espirituais e nas tarefas santificantes de amor aos mais necessitados, convite divino sempre promulgado na oportunidade reencarnatória.

Empós, desenvolver os recursos da alma, como iniciativa madura, incorpora-os à tua vivência diária!

São disposições e adestramentos para a instauração de caracteres elevados, nos patamares do aprendizado moral!
O campo de trabalho é enorme – interna e externamente ao ser!
Há ignorância e fome espiritual grassando em toda à parte!

Avançar sem mais delongas, eis a meta do ser consciente! Entretanto, sem jamais olvidar que o desafio da convivência com os semelhantes, assim como as pelejas individuais, são processos longos e graduais, a solicitarem paciência e perseverança.

A Humanidade atemporal, em contínuo estágio no mundo, coexistiu e coexistirá, inevitavelmente, com as crises e os conflitos, com o personalismo e a disciplinadora imposição da dificuldade, no entanto, ao vislumbrar Jesus Cristo nas intrincadas situações, a oferecer oportunidade de aprendizado e crescimento, bem como na pessoa dos mais ignorantes e carentes, jamais haverá lugar para o esmorecimento!

Compete aos atentos para a pujante realidade espiritual, neste momento ímpar, traçar disciplinas de conduta, ajustando-se à dinâmica dos veros trabalhadores do Mestre, de modo a obter deles, em qualquer lugar, o sufrágio necessário!

Cumpre ao servidor atual, evadir-se, de contínuo, do exalçamento de virtudes e predicados, artifícios tão perigosos quanto o letífico dardo da crítica injustificável e da injúria mordaz. O acedimento íntimo de qualquer um dos procedimentos advindos de inteligências incautas, no corpo denso ou fora dele, poderá promover o estacionamento e o desânimo, a inércia e a desatenção, do muito a construir e aprender nos patamares dos valores espirituais, na interminável cadeia evolutiva!

Nathanael
Helaine Coutinho Sabbadini