quarta-feira, 23 de junho de 2010

PENSAMENTOS DE NATHANAEL



“A fé quando estruturar-se plena, sem desejar ‘tocar com as mãos ou enxergar com os olhos da matéria’ atingirá o ápice de sua grandeza!"

♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥

"A operacionalidade de todas as coisas na Terra sempre divergirá quando apreciada pelo prisma espiritual. Há a dinâmica humana e há a dinâmica espiritual."

♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥

"O intercâmbio com os desencarnados, na maioria das vezes, torna-se complexo, porquanto os que se encontram acrisolados temporariamente ao jugo da carne dificilmente conseguirão aquilatar o que é o tempo do espírito, e para o espírito, e o que é o Tempo de Deus.

Um pai zeloso sempre oferecerá ao filho amado o fruto maduro para sua sustentação e nutrição... Para tanto, o fruto necessita amadurecer – o tempo para esta maturação é do Criador.

Se o pai oferecer um fruto imaturo ao seu filho para que serviria? Perder-se-ia o fruto – colhido antecipadamente – , perder-se-ia o ensejo da nutrição, perder-se-ia a lição...

O fruto é a Oblação Paternal, advinda dos Altos Planos...

A nutrição é o dever de cada um em assimilá-lo, em penhor do fortalecimento nos Ideais Superiores e crescimento Espiritual...

Se determinados acontecimentos nas experiências da Terra parecem tardar, à vista restrita do filho encarnado, é porque o Pai zeloso, justo e bom, aguarda o tempo da maturação para oferecer o bom fruto, a favor do melhor aproveitamento.

Toda dádiva Espiritual necessita da maturação do tempo, bem como do merecimento transubstanciado no desejo de nutrir-se em Cristo, e este tempo é de Deus!"


♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥
Nathanael
Helaine Sabbadini
♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥____♥.:.*.:.♥

sexta-feira, 18 de junho de 2010

"Nenhuma atividade no bem é insignificante. As mais altas árvores são oriundas de minúsculas sementes."



"Se Allan Kardec tivesse escrito que ´fora do Espiritismo não há salvação´, eu teria ido por outro caminho.

Graças a Deus ele escreveu; ´Fora da Caridade´, ou seja, fora do Amor não há salvação.".


"A omissão de quem pode e não auxilia o povo, é comparável a um crime que se pratica contra a comunidade inteira. Tenho visto muitos espíritos dos que foram homens públicos na Terra em lastimável situação na Vida Espiritual."

"O desespero é uma doença.

E um povo desesperado, lesado por dificuldades enormes, pode enlouquecer, como qualquer indivíduo.

Ele pode perder o seu próprio discernimento.

Isso é lamentável, mas pode-se dizer que tudo decorre da ausência de educação,

principalmente de formação religiosa."



quarta-feira, 16 de junho de 2010

A Dádiva do Serviço

Meus irmãos, nossa tarefa continua com Jesus Cristo! Contudo, não maculemos a parte que nos cabe no exercício do bem e da caridade com as reclamações de cunho personalístico.

Oh! Meus queridos irmãos! Aproveitemos a dádiva do serviço com o Cristo sem nada exigir, sem nada mais desejar! Compreender, sob a luz meridiana da Espiritualidade Superior, que temos todos, enquanto transeuntes na Terra, sobradas condições de desenvolver o nosso trabalho a contento, é nosso primordial dever!

Nada mais suplicar aos Céus, nada mais esperar das fontes divinas! O Cristo, por extrema misericórdia, dá-nos tudo aquilo que nos compete viver e desenvolver na justa medida de nossas forças. Desta forma, meus filhos queridos e meus irmãos, não maculemos a tarefa que não nos pertence! Não maculemos o serviço de cooperação que nos é dado, por piedade divina, com a nódoa de nossas requisições inferiores.

Estanquemos o desejar e desejar, constantemente, que o painel da tarefa se nos apresente de forma diversa, como se tivéssemos a capacidade de julgar aquilo que nos convém. Não, não temos esta capacidade de julgamento, ela nos escapa nos dias da vida terrena.

Nossa visão, enquanto amarrados ao escafandro da matéria, tão restrita, não nos permite a devida condição de ajuizar o que poderíamos ou mereceríamos, mesmo porque, na maioria das vezes torna-se difícil desempenhar a contento os compromissos, oportunidades santificantes, já a nós outros confiadas por Jesus Cristo.

Visualizemos as responsabilidades que Jesus confia a cada um de nós, buscando desenvolver, da melhor maneira possível, sem queixumes e sem a pretensão de que a tarefa se nos apresentasse de formas diferentes! Porque o trabalho nos é dado na justa medida de nossas possibilidades, quanto a isto não pode haver dúvida alguma!

Todo detém as condições espirituais: físicas, mentais, psicológicas e sensitivas de operar com êxitos dentro das obrigações espirituais propostas pela presente encarnação. Levantemos as cabeças sem nada pedir, sem nada desejar, sem nada exigir, fazendo o melhor que podemos; doando sem restrições, sem reivindicações pessoais.

A Seara, meus queridos irmãos, é repleta de oportunidades e imensas necessidades, e não nos oferece tempo para refletirmos em nós mesmos! A Seara de Serviço com Jesus Cristo é repleta de dores e jamais proporciona ensejo ao cristão genuíno de pensar em si próprio.

Jesus nos abençoe e nos guarde em paz! Ânimo firme! Lembrando sempre que o coração diligente, com Jesus, nunca pensará em si próprio.

Jesus nos guarde em paz!



Galeno dos Santos (Instrutor Espiritual nas Lides Mediúnicas no GEC Leopoldo Machado)
Mensagem Psicofônica Recebida em Reunião Mediúnica no Grupo Espírita Cristão Leopoldo Machado por Helaine Coutinho Sabbadini.
Porciúncula, em 17 de maio de 2010

sábado, 5 de junho de 2010

Carta Paterna

Meu querido filho,


Há mais de 30 anos escrevi para você uma carta quando da iminência de seu casamento e de sua formatura. Na minha visão restrita, de pai preocupado, aqueles eram os dois grandes passos de sua existência, contudo, faltou-me a lucidez de sobrelevar e advertir quanto ao maior de todos os valores que um coração pode amealhar na existência terrena: os bens espirituais.


Mas pela Misericórdia Divina, que jamais nos abandona, presentemente desembaraçado dos laços da matéria e com grande júbilo espiritual, percebo que ainda há tempo de reescrever a minha singela carta de pai e o faço banhando minha própria face em lágrimas de gratidão a Deus.


O pesado escafandro da carne oblitera-nos a percepção da realidade espiritual, isto é um fato. Não apelo aqui para que seu coração se abra para uma crença; eu simplesmente afirmo em minha amorosa dedicação paternal: a vida espiritual é uma realidade pujante, e aquele que não se conscientiza dela enquanto sorvendo os dias terrenos, após o esgotamento das energias físicas, conscientizar-se-á de forma dolorosa.


Meu filho, não fomos encaminhados à experiência física para dar vazas somente aos anseios e expectativas de ordem puramente imediatas, profissionais e materiais, embora sejam elas importantes e louváveis. Nada obstante, estas realizações não podem, e não devem, sobrepor-se às edificações e compromissos de ordem moral, ética e espiritual. Os compromissos com a própria vida, com a família e com a indumentária física, empréstimo para a experiência redentora, constituem-se divinos abonos dos quais teremos que prestar contas a Deus mais tarde.


Individualidades que o amam e o amparam do Plano Espiritual preocupam-se neste momento crepuscular de sua existência, como eles, eu também. Todos desejamos falar à intimidade do seu coração e pela Misericórdia de Deus a oportunidade se fez...


Meu filho, na Terra, com as visões obliteradas, poucas vezes ajuizamos o que nos é devido, pois escapa-nos o saudável hábito da oração e da vivência quanto aos valores precípuos do espírito. Afadigamo-nos unicamente na realização dos nossos “brinquedos de criança”, afirmo-o sem qualquer laivo de pseudo-sabedoria. Pois como crianças valorizamos coisas passageiras e insignificantes, em contraposição às construções imorredouras do espírito.


Há um chamamento das Esferas Sublimes, meu filho, ao seu espírito, clamor este altissonante e austero, por favor não posponha para depois emprestar a sua atenção a ele. Não prodigalize os cuidados à vida, à dádiva da indumentária física, preciosa e necessária, que os Benfeitores Maiores nos emprestam para sorvermos as lições indispensáveis na Terra. Não prodigalize o carinho e o cuidado, através de sua convivência amiga, em bases de camaradagem, dedicação e amor, junto aos entes que Deus lhe entregou como filhos. Eles são seus grandes e principais compromissos e dádivas, por isto nasceram seus filhos. Não lhes sobrecarregue de angústias e preocupações desnecessárias. Ama-lhes e frua de seus convívios, meu filho, pois amanhã você identificará que foram eles o seu maior patrimônio na esfera de lutas terrenas.


Ninguém vive só. O sublime e misterioso significado da evolução está, de forma sub-reptícia, nesta interdependência que nos arremete aos valores da família, do lar.


Oro pela Misericórdia de Deus a favor de todas as nossas necessidades, também para que você receba minha singela cartinha, não a aceitando pela interpretação puramente analítica, racional, mas recebendo-a no coração com a carga de amor e preocupação que depositei, como pai que ainda me sinto, em cada palavra a você dirigida.


Fica em paz, pára um pouco, realinha o seu existir em novas bases, meu filho, e afirmo: nunca você se arrependerá de tê-lo feito.




Seu pai saudoso.


Mensagem Psicográfica recebida em Culto Evangélico no Lar
Por Helaine Coutinho Sabbadini
Em 31 de maio de 2010