Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

LEGADO DE AMOR

Imagem
Há vinte séculos, a paisagem terrena foi agraciada coma maior expressão de amor que já pendeu em suas paragens regenerativas! Tão grandioso foi o Legado por Ele deixado, que permanecem até os nossos dias os Seus ensinamentos sublimes...

Há dois milênios, a vivência legítima da bondade e do perdão; da simplicidade e do amor, respirou entre os viventes do planeta...

Entre os poderosos, na jactância das conquistas do portentoso Império Romano; entre a vaidade e o orgulho, caminhou sozinho e em silêncio...


Não esperou mãos amigas para encetar passos decisivos na edificação de Seu Evangelho Regenerador entre os homens e convidou-nos a acompanhá-Lo...
Trilhou as veredas tortuosas das vidas humanas entre apupos, dificuldades e incompreensões diversas...
Amor puro, bondade legítima e espírito perfeito, foi vilipendiado, perseguido e imolado...
Multidões, no momento extremo do martírio, riram-se Dele, da personificação da pureza e da mestria, desconsideraram-Lhe os ensinamentos superiores... Abrigo d…

ODE AO MENINO-REI

Imagem
Faze de teu coração manjedoura rústica, desataviada das glórias vãs, das mundanas paixões e consinta que nele repouse, serenamente, o Menino-Rei, que não escolheu por leito o cetim, a seda ou a púrpura. Tão pouco se engalanou do ouro ou privou com os poderosos e conquistadores terrenos, que blasonavam vitórias sangrentas e vaidades transitórias...

Faze de teu coração abrigo singelo, tálamo sagrado, e consinta que nele se abriguem os pequeninos e esquecidos; os solitários e famintos; os andarilhos das dores e os escorraçados dos templos da fatuidade e do exclusivismo...
Faze de teu coração esteira simples, quente e perfumada, segura e iluminada pela radiante aurora de novos dias, acedendo que nele se retempere a dor, dulcificando-a de nova vida...
Faze de teu coração ermida silenciosa, onde os louvores dos céus sejam melodias contínuas; espraiando doçura, dividindo harmonias, aquiescendo que nele penetrem os corações atribulados que prevaricam na senda dos deveres sagrados...
Faze de teu c…

HERANÇA DE AMOR

Imagem
Estrugem em abissais horrores os tormentos no planeta! Nada obstante, há vinte séculos o Divino Concessor da Paz faculta ao espírito reencarnado, todos os meios para a libertação definitiva das sendas escabrosas das aflições!

Aponta, o Excelso Pacificador, o caminho da concórdia! O homem, todavia, escolhe a vereda falsa dos domínios, satisfazendo a sede de poder, em ganância incompreensível...
Direciona, o Supremo Despenseiro do Bem, a trilha justa, através da qual o gênero humano pode encontrar a indefectível paz e a anelada ventura! O homem, entretanto, permeia as rotas dos holocaustos em contendas fratricidas, armado de posturas sanguissedentas e injustificáveis...
Orienta, o Mestre dos mestres, a caridade fraternal, a união dos corações, nas forças irmanadas no bem, como único intermédio para o progresso definitivo! O homem, no entanto, acossado pelos clamores ancestrais, consecutivamente, tem procurado o atalho fácil, que o egotismo lhe aponta...
Inumeráveis têm seguido o Pastor das …

Pensando Alto...

Ante os conflitos dramáticos na política brasileira voltamos a nossa memória para os primeiros momentos do Brasil como Nação... 

Quantos Irmãos de Ideal Espírita escarnecem abertamente da magnífica obra de Humberto de Campos: “Brasil Coração do Mundo e Pátria do Evangelho?!" Já colhemos insanidades de lábios e mentes abalizados em nossas fileiras quanto às verdades propaladas na citada obra do Irmão Humberto através da mediunidade ímpar de Francisco Cândido Xavier. 

No nosso modesto modo de enxergar há maior fixação na temporalidade do que na Eternidade; no humano do que no Divino; no que é construção das almas imaturas e ambiciosas e o que é laboração de paciência e amor orquestrada pelos Espíritos Superiores para a Eternidade.
Somente para ilustrar resgatamos determinada Ação das Leis Superiores sobre as sociedades brasileiras citada pelo Espírito Camilo Castelo Branco através da mediunidade de Dona Yvonne do Amaral Pereira. Informou-nos o ex-escritor português que as massas dos s…