Pequeno Conto


Exultavas, enquanto te aprontavas para a longa jornada que te reconduziria à nova experiência reencarnatória! Tecias planos de ventura; conjugavas recursos e definias metas...

Assessorei-te na arrumação da sagrada bagagem, que se constituía de sublimes esperanças e severos esforços!

Suplicaste ao Pai Misericordioso, na concessão dos dons psíquicos, o ensejo de resgatar erros clamorosos, dos quais já desejavas te liberar e, por intermédio da experiência nova, reedificarias os teus sonhos, enquanto quitarias compromissos gravíssimos ante as Leis Eternas.

A potencialidade medianímica tornar-se-ia instrumental positivo e um bem precioso, à benefício do trabalho ao qual te propunhas, salvaguardando-te o êxito e a probabilidade de redenção... As refregas depuradoras facultar-te-iam reencontrar, no futuro, os amados de tua alma, dos quais, desde há muito te havias apartado.

Acompanhei-te os preliminares ensaios de retorno...

Alberguei, em meus devotados abraços, a criancinha frágil na qual gradualmente te tornavas, lançando-te cada vez mais em ávidas aspirações à existência nova...
Conduzi-te ao ninho doméstico que te resguardou amorosamente oferecendo-te todos os recursos para a realização de teus anelos espirituais...

Em vulto diáfano que não identificavas verti lágrimas de júbilo, em noites inumeráveis, orando ao pé de teu pequenino berço, augurando a Deus amparo para o teu futuro, a favor do sucesso necessário...

Persegui, invisível, os teus passos de criança!

Acompanhei o teu desenvolvimento na juventude, sem que me percebesses a presença espiritual!

Chegamos juntos à mocidade, quando se desabrocharam as aptidões mediúnicas que trazias latentes; precioso penhor do Altíssimo que te garantiria na tarefa mediúnica com Jesus a realização de tuas mais sagradas expectativas...

Temi, desassossegada, porquanto tardavas na busca pelos sagrados rumos do aprendizado e do labor espiritual. Nada obstante, aguardei-te!

Padeci, mais tarde, dolorosamente ao perceber que te desviavas da rota adrede estabelecida, por decisão de teu livre-arbítrio, entregando o recurso divino que trazias aos ébrios e viciosos, encarnados e desencarnados, que contigo locupletavam nas buscas equivocadas; aos apaixonados e criminosos, que te seguiam, vis e ignotos...

Saciavas-te com eles e, mais e mais, abandonavas-me a companhia amiga e desvelada...

Clamei por teu despertamento, inumeráveis vezes, entretanto não me emprestaste os ouvidos...

Volvi ao Criador em reiteradas súplicas a teu favor e em resposta obtive a certeza de que tu chorarias amargamente o arrependimento, quando desperto dos erros e enganos, ante a falência nos ideais superiores.

Parti e deixei-te entregue à própria sorte, já que me repeliste de tua presença, relegaste o meu amor e substituíste os meus cuidados por estranhas companhias.

Passaram céleres as décadas...

Até que um dia regressaste da viagem reencarnatória à vida verdadeira!

Hoje, não mais me podes ver, pois dormes o sono da loucura em pântanos sombrios onde permanecerás até que, enfim, despertes.

A vida, eterno convite a amar e progredir, convida-me outra vez a peregrinar na odisséia terrena e preparo-me para partir!

Noticiam-me os benévolos diretores na Vida Maior, que no projeto de minhas lutas ascensionais na esfera planetária, em futuro não distante, receberei em meus braços um filhinho... O tutelado de meu coração, desde o berço portará síndromes diversas, incapacidades várias para a vida comum e por toda a existência física, assim permanecerá...

Serás tu, meu filho, de volta ao meu amplexo maternal! Abrigar-te-ei, ainda uma vez, sob os meus cuidados agora no mesmo plano!

Retirado do tremedal sombrio tu me sucederás na incursão terrena... As condições infligidas pelas Leis Divinas, entretanto, serão bem diversas, visto que em lugar de ser médium com Jesus, incauto e infeliz, deliberaste renascer enfermo!

Maria de Jesus
Helaine Coutinho Sabbadini
Muriaé, MG, set. 2001






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DEGUSTAÇAO - LIVRO FLORES DO CEDRON - EDITORA LACHÂTRE / PRELO

61º Aniversário do Centro Espírita Caridade e Virtude / APERIBÉ

Obediência & Resignação, Ética & Moral