EXÉRCITO DO CRISTO



Irmãos nos serviços redentores com o Cristo Jesus, 
Encubramo-nos com o manto do anonimato e da simplicidade nas ações fraternas de cada hora recordando que, invariavelmente, a Causa de Regeneração da Humanidade repousa sob a direção do Cristo, com a nossa modestíssima cooperação.
Cumpre-nos alimpar as leiras e os leitos de nossas operações dos detritos da vaidade e do personalismo; do ponto de vista e da presunção, para que a Inspiração Divina que mana das alturas infinitas; caudalosa, fecunda, cristalina, referte o alfobre de nossas pequeninas ações, de modo a dessedentar todas as vidas. 

Os maiores trabalhos de doação espiritual repousam em atitudes dóceis, que se dobram para que a tarefa redentora se alteie e se sustente firme, segura, inatingível! 

As bases que se vergam humildemente sois vós meus irmãos, somos todos nós, oferecendo alicerces para que os pilares superiores se finquem edificando a Nova Morada para os Espíritos Redimidos; essa construção é somente possível pelas mãos do Grande Arquiteto do Amor e da Paz, Jesus Cristo, em confiança à correspondência daquilo que cada um assumiu como elo fraterno, que se une a outros elos... A estruturação do novo piso psíquico do Orbe Terreno; vigoroso, argamassado pelas Leis de Justiça, Amor e Caridade, e pelos princípios sublimes do Evangelho, também compete a cada um de nós! 

Ninguém constrói sozinho um mundo novo; ninguém edifica sozinho, nem em si próprio ou em auxílio aos semelhantes, renovações para o Progresso senão no harmonioso conjunto que irmana a todos nos ideais do Cristo. Necessitamos uns dos outros e nesse mister ninguém e maior, dado que somente de mãos e corações generosamente vinculados, em Humanidade, transformaremos a Terra em um planeta de Paz. Portanto compete-nos atender a Jesus na urgência que os eventos sociais transformadores e espirituais nos apontam e solicitam:

Amando sem apego,

Doando sem expectativa,
Servindo sem exigências!

E na condição de viventes nos dois planos da existência compreendendo;
Que ante o desencarne a saudade é natural, contudo, evitemos o saudosismo paralisador.
Que a gratidão e o reconhecimento são sagradas virtudes, entretanto, alijemos o culto contínuo e desnecessário às personas.
Que a alegria pura é estímulo, nada obstante, impeçamos o entusiasmo aflitivo ou desequilibrante. 
Que o cuidado é importante, porém, desoneremo-nos do preciosismo aniquilador.
Que, sobretudo, o labor no bem dinamize-se indissociável das recomendações e exemplos de Jesus Cristo. 

Marchemos exército do Alto! Avancemos rumo a uma nova aurora! Resolutos, seguros, íntegros, esclarecidos no conhecimento libertador, entretanto, humildes, fraternos, bondosos e mansos, à recordação do que preceituou Jesus; “somente os mansos1 , os pacíficos2 , herdarão a Terra.”
Permaneçamos unidos aos deveres que nos competem lembrando sempre: as desinteligências, os pontos de vistas, as discordâncias e conflitos; as vaidades e apegos, em todos os seguimentos das ações regenerativas para o Espírito Eterno, serão sucessivamente eclipsados por um único gesto espontâneo de puro amor e de generosidade.
Votos de muita paz nos deveres com Jesus, hoje e sempre!

Nathanael
Helaine Coutinho Sabbadini
Belo Horizonte, MG, em 10 de novembro, de 2013

1Bem-aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra. Jesus, Mateus, 5:4
2Bem-aventurados os pacíficos; porque eles serão chamados filhos de Deus. Jesus, Mateus 5:9

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DEGUSTAÇAO - LIVRO FLORES DO CEDRON - EDITORA LACHÂTRE / PRELO

61º Aniversário do Centro Espírita Caridade e Virtude / APERIBÉ

Obediência & Resignação, Ética & Moral