No Concerto Divino da Evolução

“Tornou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei:
Eu disse: Vós sois deuses?” Jesus – João, 10:34


Jesus Cristo, sublime Fanal, sob cujas mãos estáveis e direcionadoras constantemente caminha o Gênero Humano na trama evolutiva do planeta!

Co-criador, nos horizontes superiores de vida, dos magistrais e primitivos projetos de estruturação do Orbe, opera sob a suprema regência do Maestro dos magníficos acordes do Universo! Essa cadência celeste, pulsando num movimento harmônico e preciso promulga admirável mestria e excelente sabedoria, em forma de Leis sábias.

Nesse concerto cósmico, o Mestre, proveu e amparou o desdobrar da vida nas mais recônditas paisagens da estrutura planetária, desde os primórdios de sua formação. Proporcionou ao homem, no decurso das eras, testemunhar a exímia dinâmica ínsita na natureza divina a fomentar, gradativamente, a evolução nos diversos reinos e junto ao aglomerado dos viventes, nada se estruturando de forma abrupta.

Atualmente desvela-se à observação dos seres despertos, cujas consciências emergiram dos incontáveis estágios de aprendizado, a admirável história do desenvolvimento das estruturas biológicas, assim como do incremento psíquico e inteligente no mundo – sob a tutela celestial!

Infere-se, com facilidade, que em tudo há a prodigalidade divina! Todos os eventos que balizaram, palmo a palmo, a esteira evolucional no planeta, legam à humanidade preciosíssimas lições!

Desde os instantes primevos da organização da vida rudimentar e embrionária no Orbe, quando nos nichos dos oceanos tépidos viabilizou-se a infindável caminhada do princípio inteligente, em extensos períodos de recapitulação para fixação; de seleção e transmissão de sublimes caracteres, a monera divina estagiou nos experimentos minerais e vegetais, igualmente auferindo recursos no reino animal, assim como na etapa hominal, num sagrado retorno para Deus.

Os peixes e os anfíbios, os peptilianos e os ornitópteros, de tal modo os mastozoários, albergados no fecundo calor do meio natural excitaram, com os surtos do pensamento intermitente, os primeiros ensaios do refletir contínuo a expressar-se no homem, capacitando o eclodir da inteligência e da razão, consequentemente, assomando-o da elevada aquisição do livre-arbítrio.

Caminha o espírito imortal para Deus sustentado no ninho fecundo da mãe natureza, na família bendita da Terra, recebendo nos ciclos das estações o favorecimento para a aquisição das celestes virtudes.

O ser desperto anotará que, neste esplêndido dinamismo, vigem um superior equilíbrio e uma superlativa sabedoria que não se traem, expressos nos ínfimos movimentos naturais – nas sementes a medrarem hastes buscando os paramos azuis, arrebentando florações e abrolhando frutos; no circuito fecundo das águas; na estabilização propalada no ecosistema e na admirável conjugação do micro e do macrocosmo...

O Criador orquestrou o majestoso concerto do desenvolvimento hominal, por meio das múltiplas experiências no solo bendito, em sua mais ampla feição, simultaneamente, facultando ao espírito imortal conquistar e desenvolver proventos!

O planeta onde peregrina o ser imperecível, em intermináveis labores, permanece o terreno fértil para a colheita das sagradas aquisições morais-espirituais, nada obstante metamorfoseando as suas estruturas psicofísicas e vibratórias em conjugação com o Cosmo, com repercussão direta em todas as estruturas viventes.

Dinamismo vibracional e aceleração superior de todas as partículas subatômicas formadoras da gênese Humana, eis o que têm testemunhado aqueles que têm olhos de ver! Os mais aptos aos vôos sublimes do pensamento e dos sentimentos experimentarão sensível e feliz compensação vibratória, maior agilidade mental e emocional, com céleres passadas na direção da evolução. Mas somente as individualidades voltadas à sublimação e aos esforços contínuos fruirão os beneplácitos da Lei da Evolução que baliza, nessa hora planetária, grandes mudanças.

Jamais o homem deve arrefecer na desatenção e nos subidos investimentos, conjeturando que já tenha logrado suficiente êxito nos ardores encetados, porquanto a percepção do espírito encarnado é demasiado estreita perante a eternidade e infinitamente circunscrita, em face da extensa cadeia dos milênios!

Tudo evolui! Tudo progride! Tudo se transforma!

Torna-se insofismável a realidade que, indistintamente, somos ancestrais viandantes das paragens depurativas terrenas... Nada obstante, pelos lamentáveis padrões comportamentais explicitados nos pisos de experimentos do Orbe, patenteia-se que, a quase totalidade das individualidades, jaz ainda no prelúdio de um majestoso processo de aprendizado espiritual... A maioria tem capitulado quando submetida às provas existenciais, qual ocorre aos petizes teimosos nos educandários da romagem física – conservando-se incomensurável tempo na pré-escola para a aquisição dos legítimos bens espirituais...

A despeito de se tornarem necessárias as consecutivas práticas terrenais para a ancoragem dos patrimônios superiores, em adestramentos análogos aos dos primevos períodos, aos quais se submeteu o casulo de consciência. Torna-se, pois, admissível nessa hora planetária auferir êxito apreciável, numa única existência, rumo às aquisições maiores da alma...

Tudo é possível sob o comando da Vontade Superior, Determinante!

A tenaz disposição íntima, num emprego robusto dos anseios sublimes, a dedicação integral aos valores nobres e aos maiores deveres, expressar-se-ão a guisa de vetores divinais alumiando a senda para um futuro ditoso.

O tempo para cada individualidade computar-se-á acorde à velocidade vibratória dos sublimados ideais e dos investimentos dinamizados na alma! Desta feita, transmutar-se-ão as horas em bênçãos a estimular, sucessivamente; a conquistar sempre mais!

Dezenas de milhares de inteligências, matriculadas nas disciplinas educativas do Orbe terrestre, exoram novo direcionamento aos tutores invisíveis, em preces e súplicas mentais permanentes. Entretanto, recalcitram sem despertarem para uma insofismável realidade: – quanto mais aptas se tornarem, psíquica e moralmente, mais facilmente auferirão as proposições superiores, que se tornarão de simples assimilação.

Para tanto, faz-se mister atentar:
– para a conquista do mérito espiritual através da responsabilidade e disciplina mental;
– para a sintonia que compatibiliza, encarnados e desencarnados, em indissociáveis liames energéticos, conjugando alvitres idênticos;
– para a seriedade de propósitos proclamada nos mais secretos movimentos da alma e solidificada, em soledade, nos singulares instantes de oração e meditação, fruindo-se o beneplácito daqueles que habitam a esfera espiritual.

Prosseguem as moles humanas desenvolvendo aptidões, rumo a um desabrochar pleno das potencialidades latentes, sob a regência divinal da Lei do Progresso!

Os espíritos em experimentos evolucionais na dilatação da Escola Educativa do Planeta, jamais serão despertos compulsoriamente dos próprios desacertos. Os tutores invisíveis nunca os isentarão dos esforços graduais e necessários, que lhes competem –; ser-lhes-ia infrutífera e inoportuna tal interferência!

O Criador não obra de maneira inconsiderada, porquanto é todo Sabedoria, tendo legado a cada indivíduo, como riquezas inalienáveis, os preciosos atributos da vontade e do livre-arbítrio!

O espírito amadurece e equipa-se, gradualmente! Assume responsabilidades e emerge das ilusões que o naufragavam, açulado pelo imperativo das aflições e das compunções – reavaliando atitudes e remotos costumes.

Atila-se, no decurso dos tempos – tornando-se capaz de cotejar erros e acertos e opta, com lucidez, por uma vida espiritual integral.

Adestra e depura costumes – retificando equívocos, enquanto harmoniza os recursos energéticos em descompasso, antes impregnando a estrutura psicossomática de conteúdos deprimentes, que o impediam de assenhorear-se de seus pujantes atributos anímicos.

Asseverou o Cristo: — “Não está escrito na vossa lei – Vos sois deuses?”

Todos somos espíritos em despertamento e em constante ascese, gabaritando-nos à dedicação fraterna e a adotar ajustes ante as próprias consciências! Empreendimentos elevados, cujos lauréis cada qual recolherá por assentimento das Leis Naturais!

Cumpre observar sentimentos e as construções do ideário em desalinho, de modo a não ensejar as infiltrações nocivas!

Vigiar o verbo, que é possibilitador de edificações indescritíveis!

Despojar-se dos detritos mentais e das monoidéias perturbadoras!

Olvidar as acusações e ofensas, de sorte que ninguém responde pelos erros alheios, consequentemente evadir-se-á cada um de tribulações injustificadas!
Meu filho, jamais te permitas aturdir ou contagiar pelo mal e pela ignorância, detendo-te neles, exclusivamente, quando assomado do objetivo maior de auxiliar aos que se equivocam!

Aproveita, favoravelmente, o tempo na apuração e enriquecimento dos predicados espirituais e nas tarefas santificantes de amor aos mais necessitados, convite divino sempre promulgado na oportunidade reencarnatória.

Empós, desenvolver os recursos da alma, como iniciativa madura, incorpora-os à tua vivência diária!

São disposições e adestramentos para a instauração de caracteres elevados, nos patamares do aprendizado moral!
O campo de trabalho é enorme – interna e externamente ao ser!
Há ignorância e fome espiritual grassando em toda à parte!

Avançar sem mais delongas, eis a meta do ser consciente! Entretanto, sem jamais olvidar que o desafio da convivência com os semelhantes, assim como as pelejas individuais, são processos longos e graduais, a solicitarem paciência e perseverança.

A Humanidade atemporal, em contínuo estágio no mundo, coexistiu e coexistirá, inevitavelmente, com as crises e os conflitos, com o personalismo e a disciplinadora imposição da dificuldade, no entanto, ao vislumbrar Jesus Cristo nas intrincadas situações, a oferecer oportunidade de aprendizado e crescimento, bem como na pessoa dos mais ignorantes e carentes, jamais haverá lugar para o esmorecimento!

Compete aos atentos para a pujante realidade espiritual, neste momento ímpar, traçar disciplinas de conduta, ajustando-se à dinâmica dos veros trabalhadores do Mestre, de modo a obter deles, em qualquer lugar, o sufrágio necessário!

Cumpre ao servidor atual, evadir-se, de contínuo, do exalçamento de virtudes e predicados, artifícios tão perigosos quanto o letífico dardo da crítica injustificável e da injúria mordaz. O acedimento íntimo de qualquer um dos procedimentos advindos de inteligências incautas, no corpo denso ou fora dele, poderá promover o estacionamento e o desânimo, a inércia e a desatenção, do muito a construir e aprender nos patamares dos valores espirituais, na interminável cadeia evolutiva!

Nathanael
Helaine Coutinho Sabbadini

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DEGUSTAÇAO - LIVRO FLORES DO CEDRON - EDITORA LACHÂTRE / PRELO

61º Aniversário do Centro Espírita Caridade e Virtude / APERIBÉ

Obediência & Resignação, Ética & Moral